Velocímetro que mede a velocidade da Internet calcula a perda em reais

Velocímetro que mede a velocidade da Internet calcula a perda em reais

Associação de Consumidores – pensando nos problemas apresentados pelas empresas de telefonia de Internet fixa no Brasil, lançou nesta segunda-feira (10) a campanha “Velocímetro”. Essa campanha tem como objetivo ajudar as pessoas a saberem quanto da velocidade contratada elas realmente estão recebendo e quantos reais estão perdendo.

A ANATEL (Agência Nacional de Telecomunicações) acompanha mensalmente 14 indicadores de qualidade do serviço de Internet fixa no país. A análise dessas informações demonstra a baixa qualidade do serviço prestado pelas empresas e a falta de interesse, incentivos e punições adequadas para uma significativa melhoria para os seus clientes.

Um resultado geral que ilustra bem essa estagnação é o percentual de indicadores cujas metas foram atingidas. Esse percentual quase sempre esteve abaixo dos 70%, e quando passou disso foi por muito pouco e não durou muito. Nos três primeiros meses de 2017 apenas 65,6% das metas de qualidade foram cumpridas pelas companhias, resultado inferior aos 67,9% de 2014. Ou seja, a situação piorou em vez de melhorar.

De acordo com os resultados da pesquisa de satisfação realizada, com 3.464 pessoas, pela PROTESTE, 40% das pessoas entrevistadas disseram receber menos velocidade, de Internet fixa, do que a contratada. Diante desse resultado a Associação criou a campanha do Velocímetro, para que as pessoas que estão sendo prejudicadas recebam a velocidade contratada e passem a pagar apenas por aquilo que estão recebendo.

O teste, por meio do Velocímetro, precisa ser feito com o computador conectado diretamente no cabo – não pode ser via Wi-Fi, porque o sinal tem uma perda inerente à tecnologia. As informações ficarão gravadas no site da PROTESTE e é necessário que essa medição seja feita, preferencialmente, todos os dias, por pelo menos 30 dias. Após a medição, a ferramenta informará qual é a velocidade da Internet e, ainda, se for o caso, calculará a perda do consumidor em reais.

Dessa forma, e com o apoio do registro mensal, o consumidor poderá avaliar se houve divergência entre a velocidade contratada e a que realmente foi recebida. De acordo com a ANATEL, a velocidade média mensal não pode ser inferior a 80% do plano contratado. Com essas informações a PROTESTE poderá reivindicar, junto às empresas e ao governo, providências e reparações.

Em um caso em que o consumidor procurou a PROTESTE para reclamar que havia contratado 120 Mbps, mas não recebeu além de 15 Mbps. Mostramos como ele poderia ser reivindicar um abatimento proporcional a R$ 78,00, referente ao mês em que o problema ocorreu.

Para que isso seja possível basta entrar no site www.proteste.org.br/velocimetro, preencher as informações e fazer a medição continuamente. Caso o consumidor queira saber mais informações sobre a campanha, basta entrar em contato com a PROTESTE através do número 0800-282-2208.

Categories: Inovações, Software

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*